terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

Técnica 4 - Palavras internas
Palavras internas em palavras normais
Embora dê trabalho procurá-los, expressões ou palavras inteiras podem ser encontradas dentro de uma só palavra. Estes “trocadilhos” freqüentemente rendem piadas muito ruins, mas podem ser apreciados por algum tipo de público - provavelmente algum tipo de cérebro degenerado... Sei lá. Então o negócio é abrir o dicionário e tentar descobrir palavras ou frases dentro de outras palavras...
Exemplo - “compreendia”
Compreendia contém a palavra “dia” embora não exista a expressão “compre em dia” o que seria o ideal... Podemos forçar um pouco, se eu imaginar que foi falado rapidamente ou que um dos personagens não compreendeu bem o que o outro disse, posso usar isso do jeito abaixo...

Texto:
Personagem 1 – Meu tio estava em coma, então eu comprei uma TV para ele, mas acho que ele não...
Personagem 2 – Compreendia?
Personagem 1 – Não, comprei à noite!

Nem sempre precisamos de uma frase ou expressão inteira ou com sentido dentro de uma palavra, veja o exemplo abaixo.

Exemplo - “demolir”
No gerúndio, “demolindo” contém sílabas que formam palavras como “demo” e “lindo”. Para um personagem como rolando, que além de um pouco limitado é convencido, basta ouvir a palavra “lindo”
Texto:
Situação – Rolando está tentando consertar alguma de forma desajeitada
Personagem 1 – Rolando! Você está demolindo!
Rolando – Ah, obrigado, meu amor!

Exemplo - “mirabolante”
Texto:
Personagem 1 – Fiquei muitos anos tentando inventar um novo tipo de arma... Finalmente, hoje, tive uma idéia!
Personagem 1 – Mirabolante?
Personagem 1 – Não... Mira telescópica!
Exemplo - “menosprezado”
Texto:
Personagem 1 – Troquei de emprego... Onde trabalhava eu não era valorizado!
Personagem 1 – Menosprezado?
Personagem 1 – Não... Menos dinheiro!

Palavras internas em palavras compostas
Como é meio complicado encontrar palavras que contenham palavras internas, uma das possibilidades é usar palavras compostas (“pára-quedas”, "pôr-do-sol", "mula-sem-cabeça", "pé-de-moleque", etc.), mas o resultado pode ficar um pouco ainda pior do que já estamos acostumados

Exemplo - “Porquinho-da-índia”

Texto:
Personagem 1 – Comprei um animalzinho de estimação para mim!
Personagem 2 – Um porquinho-da-índia?
Personagem 1 – Não, do Shopping

Exemplo - “irmã de caridade”

Texto:
Personagem 1 – Há uma freira na minha família!
Personagem 2 – Irmã de caridade?
Personagem 1 – Não, biológica mesmo!

Como sempre, a parte difícil é criar uma situação ou frase inicial que possa ser respondida logicamente pelas duas respostas que a sucedem. Quanto mais lógica puder ser a resposta, melhor!

Palavras que podem render alguma piada: “abaixo-assinado”, “abelha-africana”, “abre-alas”, “água-furtada”, “água-marinha”, “água-viva”, “alta-costura”, “alta-fidelidade”, “alto-falante”, “alto-relevo”, “ama-seca”, “amor-perfeito”, “ano-novo”, “após-guerra”, “arco-íris”, “arranca-rabo”, “arte-final”, “baixo-astral”, “banho-maria”, “barra-pesada”, “bate-boca”, “bate-bola”, “bate-papo”, “bicho-carpinteiro”, “boa-pinta”, “boca-livre”, “caça-níqueis”, “café-concerto”, “caixa-d’água”, “caixa-forte”, “caixa-preta”, “casca-grossa”, “cavalo-marinho”, “cheiro-verde”, “conta-gotas”, “criado-mudo”, “criança-problema”, “cristão-novo”, “curta-metragem”, “curto circuito”, “custo-benefício; “dedo-duro”, “elemento-surpresa”, “furta-cor”, “galinha-d’angola”, “goma-arábica”, “guarda-costas”, “guarda-pó”, “homem-rã”, “lugar-comum”, “macaco-prego”, “manga-rosa”, “mão-aberta”, “mão-leve”, “meia-calça”, “meia-idade”, “meias-verdades”, “relações-públicas”, “salto-mortal”, “salva-vidas”, “samba-canção”, etc.

Exemplo - “alto-falante”
Texto:
Personagem 1 – Meu irmão trabalha com “sonorização”!
Personagem 2 – Alto-falante?
Personagem 1 – Não, baixinho e tímido!

Meus textos para teatro e stand-up estão em:
www.euquefiz.com
Postar um comentário